STJ


Ação deve ser distribuída mesmo que não se enquadre em classes de regimento



A 3ª turma do STJ proveu recurso contra ato do 1º vice-presidente do TJ/RJ, que determinou a devolução da petição inicial a ser protocolizada, impedindo seu registro e sua distribuição, por não ter a demanda se enquadrado em nenhuma das classes de processos previstas no Regimento Interno daquele Tribunal.

A turma acompanhou à unanimidade o voto do relator, ministro Paulo de Tarso Sanseverino, que afirmou ser tal situação ?manifesta violação do direito líquido e certo de acesso à Justiça?, ferindo a CF.

De acordo com o ministro, o exercício do direito de ação não está sujeito a qualquer restrição infraconstitucional.

"As classes de processos previstas no Regimento Interno servem apenas de medida administrativa para melhor organizar a distribuição das ações dentre os órgãos jurisdicionais competentes, não podendo servir de empecilho ao direito de ação das partes."

Ainda mais, asseverou o relator Sanseverino que em caso de eventual ilegitimidade ativa -argumentada pelo Tribunal em sua manifestação - ?deve ser reconhecida pelo órgão judicial competente, não podendo servir de fundamento à negativa de registro e de distribuição da ação?.

 

 

 

Esta matéria foi colocada no ar originalmente em 19 de junho de 2017.
ISSN 1983-392X

Fonte: Migalhas - www.migalhas.com.br




São Paulo SP
Rua Pe. João Manuel 755, 8º andar
Cerqueira César CEP 01411-001
Tel: +55 11 3065-0006 Fax: +55 11 3065-0001


Rio de Janeiro RJ
Rua Visconde Pirajá 407 - sala 503,
Ipanema CEP 22410-003
Tel: +55 21 3596-4442 Fax: +55 21 3597-4442


Miami FL, USA
1401 Brickell Avenue, suite 500,
33131
Phone: +1 (305) 379-4400


2010 CPJAA Todos os direitos reservados.

www.watsons.com.br